Loading...

segunda-feira, 14 de abril de 2014

SINDICATO DOS GUARDAS MUNICIPAIS DE CORUMBA MS/ Presidente GM Paulo Victor

Guardas municipais de Corumbá buscam readequação salarial

 


imagem registrada no dia da fundação do Sind. Guardas Municipais de Corumba MS

Os guardas municipais de Corumbá aprovaram indicativo de greve, que pode começar já nesta semana. A oficialização da paralisação depende de uma assembleia que vai ser realizada hoje, 14 de abril. Inicialmente, ficou decidido –durante reunião sindical – que no dia 15, terça-feira, a categoria deve promover uma panfletagem na área central da cidade para esclarecer a população sobre os motivos da mobilização.


  Os camaradas de corumba MS Liderados pelo GM Paulo Victor (camiseta azul) e apoiados pela Feserp e Ncst na pessoa do Sr RUDNEY, e SINDGM-CG e CTB na pessoa do GM Alberto Costa criaram o SINDGM- CORUMBA .
A este Diário, o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Corumbá (Sindguard Corumbá/MS), Paulo Victor de Souza Soares Aculha, explicou quais são as principais reivindicações da categoria.
“Hoje o concurso público para assumir um cargo na Guarda Municipal é de nível médio, nosso vencimento base é um salário mínimo (R$ 724) e queremos a equiparação para as demais funções de nível médio da administração municipal. Já houve readequação salarial de algumas categorias, da Guarda ainda não. No ano passado, o Executivo incorporou um auxílio alimentação para o pessoal que tem nível fundamental. Então o nível fundamental hoje já passou o nosso salário. O salário mais baixo do ensino fundamental hoje é 764 reais, e o da Guarda é R$ 724 para o nível médio”, esclareceu.
De acordo com o dirigente sindical, a categoria quer, além da readequação salarial, a estruturação da carreira de Guarda Municipal.  Paulo Victor informou ainda que a corporação busca a abertura de um canal de diálogo com o Executivo Municipal para apresentar as reivindicações. “Estamos abertos ao diálogo, o último recurso é a greve, que deverá acontecer se não houver respostas para as nossas solicitações”, finalizou.
O secretário de Governo, Márcio Cavasana, explicou que a equiparação salarial que o Sindicato dos Guardas Municipais está solicitando não pode ser realizada porque a guarda possui um estatuto à parte, de onde é definido o valor do salário dos funcionários, por isso não pode ocorrer uma equiparação com a base dos funcionários públicos de nível médio, que é regido pelo Plano Municipal de Cargos e Carreiras.
Cavasana ressaltou ainda que a guarda possui uma dotação mensal e é sobre essa dotação que é feita a base salarial da categoria, uma vez que sobre essa base,  ainda recebem bonificação de operações especiais, hora extra e outros adicionais, o que acaba elevando o salário e fazendo com que eles recebam bem mais que um funcionário de nível médio.
Márcio Cavasana informou que já tem uma reunião pré-agendada para esta semana, quando todas as reivindicações feitas pela categoria serão respondidas ponto a ponto, inclusive a questão salarial.
“A Prefeitura estuda reajuste salarial para os servidores municipais, incluindo os guardas. Portanto, eles já terão um reajuste salarial, mas a equiparação não será possível, uma vez que a classe possui um estatuto, que já tem uma dotação salarial e para fazer alteração nessa dotação, implicará em um estudo da folha geral de pagamento”, concluiu ao Diário Corumbaense.
A Guarda Municipal de Corumbá conta hoje com efetivo de 224 guardas. Tem ao todo 12 carros e 20 motocicletas. A corporação ainda mantém serviço de vídeo-monitoramento da área central da cidade.


Na luta pela valorização e conquistas de  melhores condiçoes do profissional Guarda Municipal de Corumba MS

Um comentário: