Loading...

segunda-feira, 2 de junho de 2014

FISCALIZAÇÃO FAZ GREVE POR MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO.....

Agentes de trânsito e fiscais sanitários 

iniciam greve na Capital

Agentes de fiscalização da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) e da Vigilância Sanitária de Campo Grande cruzaram os braços e deram início a uma paralisação no início da manhã desta segunda-feira (2). Segundo o Sindafis (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço de Fiscalização da Prefeitura Municipal de Campo Grande), a falta de condições para trabalho e o não cumprimento de acordo por parte da administração pública motivaram a greve.




De acordo com o sindicato, são 57 servidores do setor de fiscalização da Agetran e outros 80 agentes sanitários paralisados. Após várias reuniões com a Prefeitura, inclusive com a presença do prefeitoGilmar Olarte (PP) e sem atitudes tomadas, no último dia 22 de maio, uma assembleia extraordinária foi convocada pelo sindicato.
No encontro, os servidores decidiram em aguardar cinco dias úteis para que alguma providência fosse tomada, caso contrário, eles iriam dar início à paralisação. O presidente do Sindafis, Natal Gonçalves de Almeida, explica que as reivindicações são mais automóveis para o trabalho externo e autorização para estacionamento nas ruas do centro de Campo Grande.
“O pessoal está pronto para trabalhar, mas não temos veículos oficiais para a realização das fiscalizações, por isso não chamamos de greve e sim de atitude drástica. Já reivindicamos, tudo por meio de ofício, autorização para estacionar no centro porque fomos multados várias vezes ou então pagamos os parquímetros com nosso dinheiro. Até agora não tivemos uma resposta”, diz Natal.
O sindicato diz ainda que nenhuma reunião foi marcada com a Prefeitura da Capital, já que várias promessas não foram cumpridas. O Sindafis aguarda posicionamento da administração para voltar ao trabalho.
Agetran – Os fiscais da Agetran, de acordo com a agente Eliane Santos, também aguardam ações da Prefeitura para voltar ao trabalho. Com a paralisação, nenhuma guia é emitida ou ação na rua é feita. Apenas quatro fiscais estão na rua para fazer a orientação do trânsito em locais onde semáforos passam por manutenção e faixas são pintadas.
“É uma paralisação por tempo indeterminado porque nossa negociação está avançada e até agora o prefeito não cumpriu o que prometeu”, completa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário